portifólio

livro o fotógrafo benício whatley dias

Este é um livro sobre o tempo da primeira metade do século vinte em Pernambuco que busca apresentar ao leitor significados provenientes do apurado olhar do fotógrafo Benicio Whatley Dias. Temas e fotografias constituem o suporte para trazer à tona os sentimentos e a acuidade visual da arquiteta Cêça Guimaraens.

As escolhas proporcionam emoções, destacando as imagens que constroem uma alegoria sobre o Recife, as quais marcam fortemente
os sentidos dos que amam as cidades. Desse modo, a autora opera as contradições reais expressas na visualidade – olhar, luz, câmera e ação
−, configurando uma imaterialidade em movimento dialógico: passado- presente, tradição-modernismo, preservação-destruição, erudito-popular.

O livro contém grande coerência em relação aos conteúdos pesquisados. O primeiro contato, a apropriação, a identificação e a interpretação das imagens consistem movimentos que dão a conhecer objetos, motivos e instituições
em que Benicio Whatley Dias exerceu o ofício de fotógrafo, incluindo o contexto artístico e intelectual que ele vivenciou com seus pares no Recife.

A historicidade moldou a matéria, permitindo distinguir em Benicio Whatley Dias: o professor, personagem e autor: o preservacionista, colecionador e amante da cidade, das pessoas e da natureza; e um dos iniciadores da fotografia moderna brasileira. Ao associar raciocínio

e afeto, Cêça Guimaraens, com maestria interpretativa e discursiva, elabora o reconhecimento do valor artístico da obra de Whatley Dias, cujo patamar é o mesmo de importantes fotógrafos brasileiros.

O Laboratório de Urbanismo e Patrimônio Cultural da Universidade Federal de Pernambuco e do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico teve o privilégio de apoiar a pesquisa da autora.

Além disso, por meio desta Apresentação, agradece as suas contribuições que, desde 2014, têm ampliado o conhecimento sobre a importância da Fotografia para os estudos da História Urbana.