Segundo Jornalista Jotabê Medeiros, autor da biografia de Raul Seixas, ele tinha um “absoluto domínio” sobre o personagem que criou, aprimorou e manteve até o fim da vida, quando faleceu aos 44 anos de idade.

“Ele sabia onde queria chegar(…). Quase toda produção é muito coerente: traz os pressupostos dele, as grandes viagens libertárias. (…) Trabalhou muito (…) a questão da mídia, quando isso era uma força emergente.”

Até hoje, Raul Seixas nutre fascinação em antigos e novos fãs. “Aquela figura esquálida com (…) um jeito desafiador, sempre muito seguro de si. Essa imagem ele cristalizou desde o começo”, observa o jornalista.